Os conflitos são inerentes à condição humana e podem acontecer em qualquer lugar, inclusive no ambiente corporativo. São as mais variadas motivações para que isso aconteça, causando muitas vezes, complicações e situações constrangedoras. Mas quem é que pode solucionar esses casos dentro de uma empresa? Bom, o setor responsável por fazer a administração de conflitos é o de Recursos Humanos, mas no caso de empreendimentos menores, os próprios líderes podem participar desse processo.

Se você já vivenciou uma discussão ou boato que nasce entre funcionários sabe muito bem que sanar problemas como estes demanda paciência e técnicas precisas. A boa notícia, entretanto, é que existem ótimas maneiras de aprender a desenvolver competências que visam melhorar as relações interpessoais, criar objetivos e aliar pessoas e departamentos. Estamos falando de cursos online, que têm sido muito procurados por profissionais que desejam investir na carreira e aprimorar habilidades.

Aqui no Centro de Estudos e Formação, por exemplo, disponibilizamos o curso de Administração Conflitos, cujo material de excelência ensina aos alunos como identificar, analisar e agir na solução dos diversos desentendimentos que podem surgir dentro de uma organização. Que tal experimentar e agregar esse conhecimento ao seu currículo?

Se ficou interessado, acompanhe este artigo, pois vamos abordar os principais tópicos sobre esse tema. Depois de ler, você verá que cursos online com certificado podem fazer uma diferença incrível em sua vida profissional.

O RH e sua missão na administração de conflitos

Como dissemos, os conflitos fazem parte de nossa existência e é natural que eles aconteçam em ambientes nos quais as pessoas tenham que conviver juntas. As discussões podem ter origem pessoal, interpessoal e organizacional e envolver colaboradores de qualquer nível hierárquico, clientes, fornecedores, etc.

Mas o que é administração de conflitos? Bom, como na maioria das vezes essas situações são imprevisíveis, é preciso ter pessoas capacitadas a realizar uma espécie de mediação com as partes envolvidas. E é isso o que consiste o efeito "administrador" desse profissional. Será ele o responsável por monitorar, compreender e definir abordagens, estratégias e, por fim, negociar. 

Pode-se aplicar diferentes métodos de gestão de conflitos, como o estabelecimento de acordos, por exemplo, mas nunca ignorar os fatos para não se tornar uma "bola de neve". Se você está sentindo que a empresa onde trabalha está tumultuada e com um rendimento abaixo do esperado por conta de determinados conflitos, fique de olho e comece a se organizar para resolvê-los.

Vale saber que é muito comum em um primeiro momento os participantes de uma equipe não enxergarem as situações conflitantes. Isso por que, de acordo com especialistas, os conflitos mais preocupantes são aqueles que são silenciosos. Descobrir o que está acontecendo é a parte mais difícil, mas depois, é só seguir as técnicas aprendidas em palestras ou cursos online e o know how da profissão, claro.

“Para líderes, entender o que motiva os funcionários pode ajudar a resolver conflitos no ambiente de trabalho e levar a equipe a resultados melhores", diz Kim Christfort, diretora da Deloitte's Greenhouse Experience em entrevista ao Valor Econômico. Por isso a importância de conhecer bem como você pode fazer a administração de conflitos e ainda motivar o trabalho em equipe. Esses dois assuntos são tratados em tópicos completos do curso online Administrando Conflitos aqui do portal. Se você precisa de uma ajuda com isso, vale a pena conhecer.

Cursos relacionados que podem te interessar:

Estilos mais usados para gestão de conflitos

É essencial que um gestor conheça diversos estilos de administrar conflitos para poder aplicá-los de acordo com as situações. Essas informações também são definidas em cursos online com certificado, que garantem ao profissional um saber completo para retomar o controle da equipe e o respeito da organização como um todo. Abaixo listamos as quatro estratégias mais utilizadas no mundo corporativo. Em tempo: duas delas nem sempre trazem boas soluções e as outras duas são consideradas as melhores maneiras de agir. Confira.

  • Acomodação

O líder observa o problema surgindo e seu estopim, no entanto, prefere não interferir ou procurar soluções, e espera que as coisas se resolvam por si só. Apesar de ser muito utilizado, esse "método" pode prejudicar o ambiente e se tornar um confronto ainda maior no futuro, afinal, nada foi conversado e/ou levado em consideração.

  • Dominação

Nessa estratégia o responsável por fazer a administração de conflitos faz uso do poder e decide o que deve ser feito sem levar em conta qualquer opinião. Por não haver negociação, uma das partes sai prejudicada, o que gera riscos de futuras desavenças entre elas. Tanto a estratégia de dominação quanto a de acomodação podem resultar em rompimentos de relacionamento entre clientes, fornecedores ou de funcionários e gestores.

  • Negociação

Essa é uma das formas mais eficientes de tentar sanar um problema corporativo. A pessoa responsável, que pode ser o líder de recursos humanos, por exemplo, convocará as partes envolvidas para fazer a intermediação do conflito. Será feita uma negociação a partir do que ambas falarem, sendo que cada uma delas deverá abrir mão de algo e sofrer perdas iguais, atingindo o consenso esperado.

  • Solução integrativa

Outra ótima maneira de administrar um conflito é ouvir os participantes e buscar soluções para atender os objetivos de cada uma de modo igual. Depois de ser descoberto, o problema é analisado - dependendo da dimensão isso pode demorar dias. Ao final, é promovida a satisfação de todos os envolvidos.

Você pôde perceber que as duas últimas opções são as mais coerentes e que podem trazer melhores resultados. Ao fazer esses tipos de mediação, você deve assumir uma postura atensiosa e proativa, porém séria, mostrando que tem o controle da situação e a capacidade de solucioná-la. Afinal, não adianta muito conhecer o que é administração de conflitos, se não souber manter o profissionalismo e a ética que essa posição exige. 

Em cursos a distância você pode aprender mais a fundo sobre a construção de habilidades para poder trabalhar com os mais variados tipos de personalidades. Cada um possui valores, crenças e objetivos diferentes e é necessário respeitar essas opções. No curso online Gestão de Pessoas, por exemplo, são debatidas inúmeras questões do relacionamento organizacional, relações de poder, momentos de crise, entre outras.

5 dicas para administrar conflitos

Estudantes ou profissionais da área de RH devem estar prontos para vivenciar experiências diversas no ambiente corporativo. Nunca se sabe quais os perfis de profissionais que iremos encontrar, nem quais situações conflituosas farão parte de nosso dia a dia. Mas lembre-se: de uma forma ou de outra, elas vão aparecer. Há muitos tipos de problemas que podem afligir colaboradores como bullying, assédio moral, mentiras, as famosas "puxadas de tapete", entre outros. Para saná-los e priorizar a saúde da organização, é essencial se manter atualizado sobre o que é administração de conflitos em artigos como este, palestras, cursos EAD, entre outras formas de conhecimento. 

Selecionamos cinco dicas bastante utilizadas na hora de acabar com um desconforto no ambiente de trabalho:

1 - Não enxergue as pessoas como problemas

Quando acontecer qualquer problema dentro da empresa, por mais básico que seja, imagine que as pessoas envolvidas nele são a solução. Se você começar uma negociação já estigmatizando algum funcionário como "problema", não vai conseguir render bons frutos para nenhuma das partes e muito menos para a própria instituição. A única saída que você vai encontrar será cortar o mal pela raiz, ou seja, demitir o colaborador em questão, que, muitas vezes, não é a mais inteligente.

administração de conflitos

2 - Procure soluções, não culpados

Em meio à confusão é normal ouvirmos a pergunta: quem foi que começou? Mas no caso de uma desavença dentro do ambiente de trabalho, por exemplo, procurar por culpados pode ser a pior coisa a se fazer, pois o problema pode ficar ainda maior. O foco deve ser: existe um conflito? como faremos para resolvê-lo? E assim fazer a gestão de equipes para encontrar uma solução viável, sempre ouvindo as opiniões dos colaboradores. 

Caso seja preciso conversar com o responsável pela ação, você deve utilizar a máxima do RH: "elogie em público, critique em particular". Portanto, a dica é chamar a pessoa que começou o atrito em uma sala reservada, em horário agendado para fazer ponderações, pedidos e disposições finais. Isso tudo pode ser aprofundado em cursos a distância, sabia? Aqui no Centro de Estudos e Formação você encontra o curso online Gestão de Recursos Humanos, ótima opção para profissionais e estudantes da área.

3 - Pergunte onde cada um quer chegar com o conflito

Na hora de fazer a gestão de conflitos é preciso ter em mente que tanto uma pessoa quanto a outra têm interesses diferentes, e, por isso, assumiram a presente postura. Então, desta forma, antes de sugerir soluções definitivas, procure descobrir quais são os objetivos dos funcionários em conflito, onde eles querem chegar com essa desavença. Isso pode poupar o seu esforço de decifrar diversas respostas para o problema deles, sendo que elas podem ser muito mais simples de resolver.

Um exemplo: um dos funcionários está se sentindo incomodado com o outro por ouvir música alta mesmo com seus fones de ouvido. O objetivo é claro: um quer trabalhar em silêncio, sem ouvir música por tabela. Já o outro, quer ouvir sua música, pois ajuda no rendimento e a organização permite. Duas possíveis saídas rápidas e eficazes nesse caso seria: a mudança de lugares ou simplesmente pedir que o funcionário abaixe um pouco o volume de sua música a fim de não perturbar o colega. Dois objetivos atendidos: um fica em silêncio e o outro continua com a música, em volume aceitável.

4 - Não ignore um conflito

Pode ser que você visualize uma pequena desavença e pense: ah, é só isso, não há com o que se preocupar. E é aí que você se engana. A partir dos problemas menores é que surgem os grande conflitos. Por isso, quando houver a oportunidade de enxergar um desacordo logo em seu início, aproveite e comece a agir. Essa dica é muito importante, pois além ajudar na eficiência do núcleo organizacional, mostra que você faz uma ótima gestão de equipes e é proativo.

Para sanar problemas pequenos, procure ter conversas particulares com seus colaboradores, assim como reuniões com o grupo todo. Use esses momentos para descobrir o nível de satisfação dos funcionários, em que nível estão os conflitos, entre outras informações importantes. Evidencie para eles o porquê de suas observações e explique que está à disposição para ajudar no trabalho em equipe.

5 - Seja imparcial

Outro passo imprescindível para seguir ao administrar conflitos é ser imparcial. Tomar frente de um só colaborador em detrimento de outros vai evidenciar falta de ética e profissionalismo. A sugestão é encarar os fatos com pensamento neutro, como alguém que realmente está de fora do conflito. Desta forma, será muito mais simples analisar os diversos pontos dessa situação a partir do que cada parte disser separadamente. 
 
Ao ouvir cada uma das partes, deixe bem claro que o seu objetivo, como responsável de gestão de equipes, é manter um diálogo para sanar os possíveis problemas e não apenas encontrar quem é culpado ou inocente. De fato, a sua ideia deve ser a manutenção da harmonia no ambiente de trabalho.
 
Seguindo essas dicas você conseguirá reagir a conflitos estressantes no ambiente organizacional e assumir um papel de mediador, além de líder. Utilize-as para agregar ao conhecimento adquirido em palestras e cursos online com certificado, perfeitos para quem busca conteúdos amplos sobre o tema. O que acha? Não se esqueça de tratar sobre problemas internos em um local adequado, como uma sala reservada, onde você e as partes não sejam interrompidos.
 
o que é administração

Prevenir é a melhor solução

Certas atitudes ajudam a prevenir o surgimento de conflitos no ambiente de trabalho ou qualquer outro que envolva a coletividade. Elencamos algumas delas para que você note se já as utiliza em seu dia a dia e para poder passar para outras pessoas também:

Consideração pelo outro

Uma das formas de prevenir conflitos dentro de uma empresa ou até mesmo em ambientes acadêmicos é dar valor aos colegas e às funções que eles desempenham. Quando o outro se sente importante em um trabalho em equipe, consequentemente ficará mais motivado e interessado em cumprir as tarefas e desafios propostos.

Na hora de mediar uma situação conflituosa é importante lembrar às partes que não é preciso aceitar todas as ideias um do outro, no entanto, a consideração por elas é primordial. Isso evita mágoas e posteriores brigas.

Empatia

Seja empático em seu dia a dia e incentive essa atitude nos colaboradores. A empatia é fundamental para qualquer tipo de relacionamento, sobretudo com os colegas de trabalho. Esse tipo de postura traz energias positivas ao ambiente, favorecendo a fluidez nos trabalhos desenvolvidos, nas reuniões internas e externas, no atendimento a clientes, entre muitas outras tarefas.

Ser empático, vale saber, é se colocar no lugar do outro e se mostrar compreensivo para com ele. Você pode aprender alguns princípios dessa postura em cursos a distância também. Aqui no portal temos o curso online Relações Humanas, que pode lhe ajudar bastante a desenvolver atitudes benéficas para relacionamentos variados.

Boa argumentação

Nada se resolve no grito. Quando uma ideia não é aceita ou é deixada de lado, é comum que o responsável por ela fique magoado, desmotivado ou resolva criar um atrito. Por isso que é necessário desenvolver ideias com ótimos argumentos para que elas sejam ouvidas e consideradas mais facilmente.

Profissionais de Recursos Humanos devem estar aptos a indicarem essa mudança de comportamento para os funcionários. O intuito é mostrar a eles que suas ideias podem ser aproveitadas pelo bem da empresa se tiverem argumentações pertinentes e que cada um tem o seu momento dentro da organização, sem levar pelo lado pessoal. Você consegue aprender mais sobre a construção de um clima favorável entre colegas, chefias e clientes em cursos EAD. É uma forma descomplicada, porém muito eficiente de garantir mais conhecimento sobre gestão de conflitos.

Os certificados do Centro de Estudos e Formação podem ser usados para:


Prova de Títulos em Concursos Públicos

Horas complementares para faculdades

Complemento de horas para cursos técnicos

Progressão de carreira em empresas

Turbinar seu currículo

Revolucionar sua vida profissional e acadêmica

Profissionalismo

A maioria dos conflitos dentro de uma empresa acontece por que as pessoas têm o costume de levar as coisas pelo lado pessoal. Pensamentos como: "meu chefe não gosta de mim" ou "não gostam de nada que eu faço" são comuns, mas muitas vezes essas afirmações não procedem.

É claro que pode haver casos de antipatias dentro do ambiente do trabalho, mas em sua maioria, os profissionais se colocam em um papel de injustiçados. No entanto, é preciso agir com profissionalismo para evitar pensamentos desse tipo e atitudes desproporcionais em relação ao que realmente acontece.

Estude online para proporcionar a paz no ambiente de trabalho

Trabalhar em um ambiente com o clima "pesado" não é nada produtivo e prejudica todas as pessoas da equipe. Por isso que o aprendizado em cursos online se mostra essencial para qualquer profissional de administração ou líderes de empresas.

Não deixe de conhecer mais sobre essa pauta no curso de Administração Conflitos aqui do Centro de Estudos e Formação. A propósito, você pode realizá-lo e ainda rechear o seu currículo com diversos cursos EAD, investindo somente R$69,90. Inscreva-se agora e aumente suas chances de ser reconhecido no mercado de trabalho.

Gostou do artigo? Conte para a gente as suas impressões e experiências a respeito do tema. Qualquer dúvida que tiver estaremos à disposição para responder. Até breve!