Muito se fala nos dias de hoje sobre a busca por uma sociedade mais sensível às diversidades, principalmente quando se trata de pessoas com deficiência, incapacidades ou mobilidade reduzida. A utilização da tecnologia a favor dessas pessoas é uma realidade que vem se fortalecendo. Nesse artigo você irá conhecer o que chamamos de Tecnologia Assistiva e tudo mais que diz respeito a essa área de grande interesse para educadores e profissionais voltados à inclusão social.

Como tema de interesse cada vez mais popular, a disponibilidade de cursos online sobre o assunto cresce a cada dia. O Curso Tecnologia Assistiva‍, por exemplo, traz conceitos essenciais e aborda a importância da discussão da tecnologia assistiva para avançar na melhoria da acessibilidade e, consequentemente, na inclusão social.

Podemos lidar com pessoas com deficiência, incapacidades ou mobilidade reduzida em qualquer lugar. Portanto, é importante que você esteja por dentro dos assuntos referentes a essas pessoas. Uma ótima forma de aprender é realizando cursos a distância, pois se adequam à sua rotina e possibilitam uma capacitação de qualidade.

Mas o que é Tecnologia Assistiva?

Também conhecida como “ajudas técnicas”, “tecnologias de apoio” ou “tecnologia adaptativa”, a Tecnologia Assistiva (TA) contribui para a ampliação das habilidades funcionais das pessoas com deficiência, incapacidades ou mobilidade reduzida. É uma área do conhecimento que engloba uma série de produtos, recursos, metodologias, estratégias, práticas e serviços que, aplicados ao cotidiano, tornam a vida dessas pessoas mais fácil.

Você deve estar se perguntando o que ou quais são esses recursos utilizados para garantir a acessibilidade das pessoas que necessitam desse tipo de auxílio. Eles estão muito próximos do nosso dia-a-dia. Você pode nem notar, mas uma bengala, por exemplo, utilizada por pessoas idosas para auxiliar na locomoção, pode ser uma tecnologia assistiva. Outros recursos simples e de baixo custo também são utilizados com esse objetivo, como suportes para visualização de textos ou livros; engrossadores de lápis ou caneta confeccionados com esponjas enroladas e amarradas, ou com punho de bicicleta ou tubos de PVC; substituição da mesa por pranchas de madeira ou acrílico fixadas em cadeira de rodas, etc.

Da mesma forma, existem recursos mais complexos e caros, como aparelhos de amplificação utilizados por pessoas com surdez moderada ou veículo adaptado para que uma pessoa com deficiência possa guia-lo. Você pode aprofundar os estudos sobre esses recursos realizando cursos online com certificado sobre o assunto, como o Curso Tecnologia Assistiva‍, que conta com material detalhado e qualificado.

Cursos relacionados que podem te interessar:

Avaliação da deficiência: funcionalidade

É importante que você saiba que a TA tem o objetivo de melhorar e otimizar as funções do corpo, as atividades e a participação do indivíduo que necessita do auxílio de recursos que garantam sua acessibilidade. Ou seja, a TA visa melhorar a funcionalidade. Com o objetivo de proporcionar uma linguagem unificada e padronizada para a descrição da saúde e de estados relacionados com a saúde, a Organização Mundial da Saúde (OMS), desenvolveu a Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF).

De acordo com a CIF o modelo de intervenção para a funcionalidade deve ser biopsicossocial, ou seja, levando em consideração fatores biológicos (genéticos, bioquímicos, etc.), fatores psicológicos (personalidade, comportamento, etc.) e fatores sociais (culturais, familiares, socioeconômicos, etc.). Dessa maneira, a avaliação e intervenção segundo a CIF se baseiam em uma série de fatores como funções e estruturas do corpo (no caso da deficiência física), limitações de atividades e participação, fatores contextuais (pessoais e ambientais).

No modelo médico, a incapacidade do indivíduo é apontada como um problema causado diretamente por uma doença ou problema de saúde. De acordo com o modelo, o sujeito precisa de tratamento individual por profissionais médicos, que tem o objetivo de cura ou adaptação do indivíduo e mudança de comportamento.

No modelo social, por outro lado, a incapacidade é considerada um problema gerado pela sociedade. Entende-se que esse problema é apenas uma questão de inserção do indivíduo, gerado pelo próprio ambiente. Segundo o modelo, para solucionar o problema é necessária a execução de ações de responsabilidade coletiva que façam as modificações necessárias para que as pessoas com deficiência, incapacidades ou mobilidade reduzida estejam possibilitadas de participar plenamente de todas as áreas da vida social.

Como foi falado acima, o modelo de intervenção para a funcionalidade proposto pela CIF deve ser biopsicossocial, dessa maneira a CIF combina os dois modelos que foram apresentados a você. Ou seja, a CIF busca uma integração dos dois modelos, fazendo com a visão oferecida sobre a funcionalidade se dê de forma coerente, considerando todas as perspectivas possíveis da saúde (biológica, individual e social).

Tecnologia Assistiva no Brasil

No nosso pais, o conceito de TA foi definido pelo Comitê de Ajudas Técnicas (CAT), que foi instituído pela Portaria Nº 142, de 16 de novembro de 2006. O CAT faz parte da Secretaria Especial de Direitos Humanos da Presidência da República. Vale lembrar que antes do ano de 2006, a questão da inclusão social já era discutida e pautada em diversas leis, em órgãos como o Ministério da Educação, Ministério da Justiça e Cidadania – hoje nomeado Ministério da Justiça e Segurança Pública – entre outros.

Você pode observar que formalização das questões referentes à tecnologia assistiva no Brasil são recentes. Porém, este é um termo que foi criado em 1988 e tem papel importante dentro da legislação americana. A função das TA está descrita no ADA - American with Desabilities Act (Lei dos Americanos com Deficiência), que é o regulador dos direitos dos cidadãos com deficiência nos Estados Unidos da América. Além de regular os direitos, o ADA é responsável pela organização da base legal dos fundos públicos que detêm as verbas destinadas à compra dos recursos que estes cidadãos demandam.

Categoriais da Tecnologia Assistiva

De uma maneira mais genérica, podemos considerar que a tecnologia assistiva é um termo utilizado para denominar o conjunto de recursos e serviços que contribuem no processo de ampliação das habilidades funcionais de pessoas com deficiência, incapacidades ou mobilidade reduzida e, consequentemente, promovem uma vida mais independente.

Os recursos são equipamentos, produtos ou sistemas utilizados para aumentar, manter ou melhorar as capacidades funcionais das pessoas. Eles podem variar de algo simples, como uma roupa ou brinquedo adaptado, a recursos complexos, como softwares e hardwares especiais desenvolvidos para esta finalidade.

Os serviços são as atividades profissionais ofertadas à pessoa com deficiência e outras condições que necessitam obter ou usar um instrumento de tecnologia assistiva. Você pode achar que a TA engloba apenas tecnologia e saúde, mas esses serviços, na maioria das vezes, envolvem muitas outras áreas. De fato, envolvem especialidades da saúde, como enfermagem, fisioterapia, terapia ocupacional, fonoaudiologia, medicina, psicologia. Mas estão inseridas na discussão e elaboração da TA também profissionais da educação, engenharia, arquitetura, design, entre outras.

Esses profissionais que atuam no desenvolvimento do conjunto desses recursos e serviços, devem sempre estar atualizados sobre o assunto. Para tal, existe a possibilidade de realização de cursos online. Se você é profissional envolvido nesse meio ou tem interesse em saber mais sobre TA, pode iniciar sua capacitação com o Curso Online Tecnologia Assistiva, do portal Centro de Estudos e Formação, que oferece, além desse, diversos cursos para agregar valor ao seu currículo.

Além dessa divisão entre recursos e serviços, é importante que você saiba que existe outra categorização da TA. Ela não é definitiva e pode variar dependendo do autor. Aqui vamos apresentar a classificação que foi elaborada de acordo com as diretrizes gerais do ADA.

Auxílios para a vida diária

Essa é uma das principais categorias, que engloba os materiais que auxiliam na realização das tarefas básicas do dia-a-dia como comer, se vestir, cozinhar, tomar banho, entre outras atividades de necessidades pessoais e manutenção da casa, por exemplo. O auxílio para realização dessas atividades está entre os mais importantes pois compreende o meio principal de convivência dessas pessoas e promovem autonomia e independência para realização de tarefas simples.

Comunicação aumentativa e alternativa

A comunicação aumentativa e alternativa (CAA), também conhecida como comunicação suplementar e alternativa (CSA), facilita e contribui para a efetivação da comunicação das pessoas com ausência ou prejuízo da fala. Os recursos utilizados nessa categoria podem ser eletrônicos ou não e vão desde pranchas de comunicação à softwares desenvolvidos para este fim. São muitas as alternativas desenvolvidas para esse público. Você pode saber mais detalhes sobre esse tipo de comunicação em cursos EAD, como o Curso Online Comunicação Alternativa‍. Esse é um dos cursos online com certificado aqui do portal, que permite o aperfeiçoamento do estudante ou profissional da área e dispõe de material de qualidade.

Recursos de acessibilidade ao computador

Quando pensamos em tecnologia, uma das primeiras coisas que nos vem à cabeça é o computador. No contexto da tecnologia assistiva não é diferente. No quesito inclusão social, as adaptações para o computador estão para as pessoas com alguma deficiência ou dificuldade assim como a cadeira de rodas está para as pessoas com limitações de locomoção. Essas adaptações podem ser equipamentos de entrada e saída (como síntese de voz e braile), teclados modificados ou alternativos, acionadores, softwares especiais (de reconhecimento de voz, por exemplo) e auxílios alternativos de acesso (ponteiras de cabeça ou de luz). Elas são essenciais para que essas pessoas consigam utilizar o computador e se beneficiar da infinidade de privilégios que o acesso a esta máquina pode nos proporcionar.

Além disso, os computadores adaptados são instrumentos essenciais para uma educação inclusiva, onde a aprendizagem e desenvolvimento pessoal de todos os indivíduos é colocado no mesmo nível de importância.

curso tecnologia assistiva

Sistemas de controle de ambiente

Assim como o computador, outros equipamentos e aparelhos podem ser adaptados para que pessoas com deficiência sejam contempladas em seu uso. Através de um controle simples, esses sujeitos podem realizar tarefas cotidianas como ligar, desligar e ajustar aparelhos eletroeletrônicos (som, ventilador, ar-condicionado, etc.), acender e apagar luzes, abrir e fechar portas, receber e fazer chamadas telefônicas, acionar sistemas de segurança, etc.

O mais comum é que sejam utilizados controles remotos para operacionalização dessas tarefas e, conforme a deficiência, é preciso adequar a forma de manipulação dos controles. Eles podem ser ativados de forma direta ou indireta, acionados por pressão, tração, sopro, piscar de olhos, comando de voz, entre outros.

É importante lembrar que esses sistemas podem e devem ser utilizados em todos os ambientes, desde o quarto e sala da casa dos indivíduos aos arredores da residência e local de trabalho. Muitas empresas hoje em dia se preocupam em disponibilizar esses meios alternativos de controle do ambiente aos colaboradores com algum tipo de deficiência. Se a sua empresa ainda não se adequou às necessidades desses colaboradores, vou te deixar uma super dica: aqui no Centro de Estudos e Formação possuímos centenas de cursos online sobre o assunto que podem te deixar mais informado sobre o tema e fazer com que você seja o agente de mudança dentro da sua organização.

Projetos arquitetônicos para acessibilidade

Projetos arquitetônicos, de edificação e urbanismo, que garantem acesso, funcionalidade e mobilidade a todas as pessoas com qualquer tipo de deficiência. Esses projetos são planejados pensando nas adaptações necessárias dentro das casas ou no ambiente de trabalho, por meio de rampas, elevadores, adaptações em banheiros e mobiliários, etc. Eles beneficiam principalmente usuários de cadeira de rodas e deficientes visuais.

É tão importante essa questão da redução das barreiras físicas que a Administração Pública, por meio do Decreto Nº 5.296/2004, estabeleceu normas e critérios para que seja respeitada e promovida a acessibilidade das pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida.

Órteses e próteses

Em alguns casos, é necessária a troca ou ajuste de partes do corpo para melhoria da qualidade de vida do sujeito, a partir da utilização de órteses e próteses. As órteses são materiais colocados junto a algum segmento do corpo, para um melhor posicionamento do membro, estabilização e função do mesmo. Elas são, normalmente, feitas sob medida para o usuário e auxiliam em funções manuais, como escrita, digitação, alimentação, etc., e são utilizadas também na correção postural. Já as próteses são peças artificiais que substituem partes ausentes do corpo, como uma perna ou um braço.

Adequação postural

Se você parar para pensar, quando estamos em uma postura adequada e confortável, conseguimos render muito mais em qualquer tarefa. Pois bem, a TA ajuda também as pessoas que precisam de auxílio para manter a postura ereta. Adaptações para cadeira de rodas ou outro sistema de sentar, com o objetivo de promover conforto e distribuir adequadamente a pressão na superfície da pele é um exemplo de adequação postural. Outro exemplo são os posicionadores e contentores que dão maior estabilidade do corpo por meio do posicionamento do tronco, da cabeça e dos membros.

Uma das vantagens dos recursos de adequação postural é que, se usados precocemente, ajudam na prevenção de deformidades corporais.

Auxílios de mobilidade

Esse item é muito fácil de você identificar! Qualquer veículo, acessório ou estratégia utilizado para melhoria da mobilidade pessoal. Entre eles estão a cadeira de rodas, scooters, carrinhos, andadores e bengalas.

Auxílios para cegos ou com visão subnormal

O grupo específico de deficientes visuais demanda atenção especial quando se trata de adaptações. A TA apresenta alternativas para os que têm baixa visão e precisam de recursos para qualificação da habilidade visual, como lentes e lupas, e também para os cegos, como braile para equipamentos com síntese de voz, material gráfico com texturas e relevos, mapas e gráficos táteis e celulares para identificação de texto informativo. Você pode perceber que grande parte desses recursos é muito importante para que as escolas consigam promover uma educação inclusiva. A TA possibilita que as necessidades educativas especiais desses alunos sejam atendidas.

Para saber como lidar especificamente com esse grupo, uma ótima opção é o Curso Online Deficiência Visual‍. Os cursos à distância são uma alternativa viável, que permitem conciliar o estudo com suas outras atividades! Esse, em específico, irá aprofundar sua visão sobre as diversas particularidades que envolvem a inclusão do deficiente visual. Ótima oportunidade para ficar por dentro do assunto e ajudar os que estão em volta.

Auxílios para pessoas com surdez ou com déficit auditivo

Os surdos ou pessoas com déficit auditivo são outro grupo de destaque e que tem acesso a recursos específicos para sua inclusão, são eles: equipamentos em geral (infravermelho, FM), aparelhos para surdez, telefones com teclado-teletipo, sistemas com alerta táctil-visual, celular com mensagens escritas, chamadas por vibração e, por fim, mas não menos importante, a Língua Brasileira de Sinais, mais conhecida como Libras.

Assim como para os deficientes visuais, a TA permite que as pessoas com surdez ou déficit auditivo tenham acesso a uma educação inclusiva. A construção de conhecimento sobre esse grupo é também essencial, considerando a participação cada vez mais efetiva de pessoas surdas nos espaços de convivência comum. Mais uma vez, os cursos EAD podem ser grandes parceiros nessa empreitada. Com um material direcionado e enriquecedor, o Curso Online Deficiência Auditiva‍ amplia seus conhecimentos sobre o assunto.

Adaptações em veículos

Para permitir que pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida guiem seus próprios veículos ou embarquem em transportes públicos e tenham mais autonomia e independência para locomoção entre distância mais longas, a TA desenvolveu meios de adaptação dos automóveis. São eles: facilitadores de embarque e desembarque, elevadores para cadeiras de rodas, serviços de autoescola para pessoas com deficiência, entre outros.

Os certificados do Centro de Estudos e Formação podem ser usados para:


Prova de Títulos em Concursos Públicos

Horas complementares para faculdades

Complemento de horas para cursos técnicos

Progressão de carreira em empresas

Turbinar seu currículo

Revolucionar sua vida profissional e acadêmica

Curso Tecnologia Assistiva

Agora que você já sabe um pouco mais sobre tecnologia assistiva, chegou a hora de dar um up no seu currículo com os cursos à distância oferecidos pelo nosso portal. Mais de 120 mil alunos já se capacitaram em diversas áreas.

Lembrando que um dos nossos grandes diferenciais é, sem dúvidas, o investimento: aqui, você se matricula por apenas R$69,90 e tem acesso a todos os cursos EAD, que ficam disponíveis por um ano.

Não perca tempo, faça sua inscrição e comece a aproveitar as vantagens dos nossos cursos online com certificado. É simples e rápido! Em caso de dúvidas, envie seu comentário, responderemos o quanto antes.