Doação de medula óssea: já pensou nessa possibilidade? Sabia que existem várias políticas do Ministério da Saúde e até de empresas para incentivar as pessoas a se cadastrarem no banco de doadores de medula para ajudar a salvar vidas? Elas são extremamente necessárias e devem ser difundidas amplamente, com informações claras e precisas. Embora na grande mídia o assunto já tenha se destacado, ainda há muito a se fazer.

Recentemente, o Canal Viva reprisou a novela Laços de Família, da Rede Globo, a primeira produção da TV aberta que tratou do transplante de medula para cura da leucemia. Na época, o papel de Carolina Dieckmann deu mais visibilidade e aumentou o número de cadastrados no Registro Brasileiro de Doadores Voluntários de Medula Óssea (Redome) de apenas 20 para 900 por mês.

Atualmente, o tema da leucemia é retratado na novela A Lei do Amor, por meio da personagem Letícia, vivida por Isabella Santoni. Espera-se que, por chegar a grande massa da população que se volta ao horário nobre da maior emissora do país, as pessoas possam se interessar e se informar. Assim, com outros materiais e guias auxiliares, entendem a importância da medula óssea, se inspiram nessa ação e podem até se tornar possíveis voluntários.

Esse é um tema que nunca pode ficar esquecido, já que muitos indivíduos precisam manter a esperança e dependem de um doador para que possam se reabilitar. Especificamente, há dados completos em muitos canais, como portais oficiais dos órgãos de saúde e especialistas, além de cursos online informativos sobre saúde em geral que ajudam a garantir o engajamento de mais e mais pessoas.

No Centro de Estudos e Formação, há diversas opções de cursos a distância que auxiliam muitas pessoas nesse e em outros temas, além de ótimos benefícios na matrícula em nosso portal. Além disso, uma indicação tanto para os profissionais da área quanto para os interessados em saber como lidar com o câncer é o Curso Online Atendimento a Família de Pacientes com Câncer. Esse é um dos melhores cursos EAD para quem pretende fazer a diferença, prestando suporte para aqueles que vivem essa situação difícil e para se engajar na pauta da doação de medula óssea.

Assim como nos cursos online, neste artigo vamos esclarecer algumas dúvidas gerais sobre o assunto. Esperamos que você se inspire e possa, além de entrar nessa luta, compartilhar com os amigos e pessoas próximas para que possam fortalecer ainda mais a corrente e popularizar o transplante de medula óssea no Brasil. É mais do que fazer uma boa ação, pense nisso.

Doação de medula óssea: entenda passo a passo

O que é medula óssea?

Segundo o INCA – Instituto Nacional de Câncer, medula óssea é um tecido esponjoso e líquido gelatinoso que ocupa o interior dos ossos, conhecido popularmente como tutano. A extrema importância desse tecido vem do fato de produzir os principais componentes sanguíneos: hemácias (glóbulos vermelhos), leucócitos (glóbulos brancos) e plaquetas.

Com essa produção comprometida, funções corpóreas essenciais são afetadas. As hemácias são responsáveis por transportar o oxigênio dos pulmões para as células, para que seja absorvido, e o gás carbônico das células para os pulmões, para que seja expirado. Os leucócitos, por sua vez, são os agentes de defesa mais importantes do organismo, prevenindo diversas infecções; enquanto as plaquetas, atuam no sistema de coagulação do sangue.

É bom esclarecer que a medula óssea se diferencia da medula espinhal. A primeira, é um tecido líquido, já a outra é formada por tecido nervoso, presente na coluna vertebral e responsável pela transmissão dos impulsos nervosos do cérebro para todo o corpo. Muita gente ainda confunde uma coisa com a outra, por isso é bom explicar essa diferença.

Parece complicando entender tantos aspectos e detalhes do corpo humano. O que é medula óssea e suas funções no organismo... Caso você queira melhorar a compreensão nesse quesito, uma boa ideia é realizar o Curso Online Fisiologia - Noções Gerais, um dos cursos online com certificado que trata de todos os sistemas especificamente, com vasto conteúdo científico para todos os profissionais, estudantes e aqueles que adoram desbravar novos temas sobre saúde em geral.

Cursos relacionados que podem te interessar:

Por que as pessoas precisam desse transplante?

A partir do momento em que a medula óssea não consegue realizar a renovação de seus principais componentes corretamente, ela é considerada deficiente e precisa ser reconstruída a base de células-tronco saudáveis. Isso acontece quando algumas doenças afetam e alteram suas funções, como:

  1. Leucemia aguda, leucemia mieloide crônica, leucemia mielomonocítica crônica;
  2. Linfomas;
  3. Anemias graves e congênitas;
  4.  Imunodeficiências congênitas e severas;
  5. Mieloma múltiplo e osteopetrose, uma doença que causa endurecimento dos ossos;
  6. Síndrome mielodisplásica hipocelular ou em transformação.

Muitas dessas enfermidades aparecem e se caracterizam pela baixa ou nula produção das células sanguíneas na medula óssea, sobretudo os glóbulos brancos e vermelhos. Por isso, a reconstrução é essencial para tornar o tecido sadio novamente. De acordo com informações do Portal da Saúde, o transplante pode ser feito de duas formas:

  1. Transplante autólogo: quando as células percussoras provêm do próprio indivíduo que precisa ser transplantado;
  2. Transplante alogênico: quando é necessário um doador compatível para que o transplante seja realizado. Esse doador pode ser ou não uma pessoa da família. Em muitos casos, é feito a partir de células obtidas do sangue de cordão umbilical.

Como é feito o transplante?

Tratado pelos especialistas em saúde como TMO, o transplante de medula é diferente dos convencionais. Não é sólido como o de rim, ou seja, não se trata da substituição de uma parte por outra, especificamente, mas sim de uma coleta de células por meio de uma espécie de transfusão, uma reconstituição propriamente dita.

Durante o tratamento, processos como a quimioterapia atacam as células doentes e destroem a medula óssea que está comprometida, para que o paciente receba um novo tecido, rico em células progenitoras que farão a reconstrução das funções normais dessa parte do corpo. Essa regeneração, todavia, não acontece de uma hora para outra. Após o transplante, é necessário um acompanhamento total e a realização de procedimentos especiais.

O paciente precisa ficar internado isoladamente no hospital e, por pelo três semanas, ser submetido a cuidados, ainda mais quando se refere à alimentação e esforço físico, já que nesse período está mais vulnerável a hemorragias e infecções. Com a boa evolução e a recuperação da medula óssea, o tratamento continua em regime ambulatorial. O indivíduo pode ir para casa, mas precisa comparecer ao hospital com frequência para avaliação médica e observação de como está seu quadro.

O sucesso da doação de medula óssea depende de vários fatores: a compatibilidade entre doador/paciente, o estágio da doença, as condições de saúde do transplantado e o acompanhamento especial pós-transplante. Por isso, tanto a família quanto os profissionais que acompanham o caso, devem ter atenção especial com o paciente, para que ele conte com o máximo bem-estar durante esse processo.

Enfermeiros que trabalham em hospitais que lidam com casos de câncer, bem como estudantes e técnicos da área que visam progressão de carreira, precisam conhecer a fundo quais os melhores procedimentos, para realizarem seu trabalho de modo eficiente e ajudarem, assim, a salvar muitas vidas.

Felizmente, cursos online com certificado contêm ótimos conteúdos ligados ao assunto, como o Curso Online A Enfermagem e o Processo de Cuidar, que conta com dicas essenciais para esse profissional que tem grande importância no cuidado com os enfermos. Estudando cursos a distância como esse, um profissional se capacita e ainda conta com um certificado de excelência para crescer em seu ramo e se tornar uma verdadeira referência.

Há riscos para o doador?

Agora que já ficou claro o que é medula óssea e como se dá o transplante desse tecido, é fundamental abordar também a posição do doador nesse procedimento. Muitas vezes, há muitos mitos e as pessoas acreditam que o transplante pode levar a riscos de saúde, o que é um grande equívoco.

O INCA revela que praticamente não há riscos para quem faz a doação, pois é retirado menos de 15% do necessário de sua medula óssea e a regeneração ocorre totalmente em poucas semanas após o transplante, sem afetar suas atividades. O que pode acontecer, em alguns casos, é dor local, dor de cabeça ou fraqueza temporária, situações que são tratadas com analgésicos tradicionais e passam rapidamente.

Portanto, desde que um doador seja compatível e esteja dentro das especificações, não há problema nenhum em passar por esse procedimento e ajudar na recuperação de uma pessoa que necessita do transplante. 

doação de medula óssea

Quem pode doar medula óssea?

Como doar medula óssea? Essa é a principal questão dos interessados em se engajarem nessa luta. Felizmente, é bem simples e tranquilo, sem a temida burocracia que pode afastar muita gente pronta para se tornar um doador.

Portanto, pessoas de 18 a 55 anos, desde que estejam saudáveis e livres de doenças infecciosas - como hepatite ou doença de Chagas – ou fora de condições que necessitam cuidados - diabéticos, portadores do HIV, com câncer ou doenças específicas do sangue - estão aptas ao procedimento. Menores (como recém-nascidos, em grande parte) podem doar também, desde que haja o consentimento dos pais via autorização judicial. Já indivíduos entre 55 e 60 anos também podem ser avaliados caso haja extrema necessidade e, claro, gozem de bom estado de saúde.

A partir do interesse, é só se cadastrar como voluntário no Redome, no hemocentro mais perto de você. Há opções em todos os estados brasileiros e você pode conferir a lista aqui. Se tiver qualquer dúvida, pode entrar em contato com o Disque Saúde também, pelo número 136.

Como é o transplante de medula?

Após o cadastro, uma etapa que se dá pelo preenchimento de um formulário e a coleta de uma amostra de 5 ml de sangue, são realizados os testes que determinam as características genéticas do doador, verificando a compatibilidade com o paciente. A análise é essencial, pois o transplante de medula só pode ser feito em casos de total similaridade para que o tecido não seja rejeitado pelo organismo.

A partir do cruzamento de informações e a localização de um paciente que precisa da medula óssea, o voluntário é convocado para efetivar o procedimento, que dura cerca de uma hora. Tudo é feito com anestesia, por meio de uma espécie de transfusão para a coleta exata das células. O doador não passa por riscos e no máximo que sente é alguns efeitos colaterais provenientes da recuperação, como dor local ou fraquezas que duram poucos dias e podem ser cessados com medicamentos convencionais. A regeneração da medula óssea, como já dissemos, é total em cerca de 15 dias.

É importante entender que, a partir do momento em que você sabe como doar medula óssea, realiza o cadastro e os testes e é chamado para a operação, trata-se de um compromisso estabelecido e selado com o paciente que receberá o tecido. Tudo é feito em ambiente seguro, sob anestesia geral e com internação máxima de 1 dia, com riscos mínimos e sem qualquer prejuízo à saúde. Fique tranquilo que tudo é financiado pelo SUS – Sistema Único de Saúde e você não terá gastos.

Logo, pensar nessa boa ação faz de você uma pessoa evoluída e disposta a ajudar muitos que precisam. Contribuir com a doação de medula óssea é um verdadeiro exemplo de ética, cidadania e bons valores, independente se trata ou não de um conhecido. Além do ato nobre, você ainda pode se tornar um exemplo e incentivo para muitas pessoas, além de contar com benefícios em empresas e corporações que valorizam essa ação, como o Centro de Estudos e Formação - saiba mais no final do artigo. 

Doação de medula óssea no Brasil

Atualmente, há no Brasil 4 milhões de inscritos no Redome, um número que cresceu bastante nos últimos anos e levou o país ao terceiro maior com banco de dados de doação de medula óssea no mundo, atrás apenas de Estados Unidos e Alemanha. O INCA realiza cerca de 8 transplantes por mês, sendo pelo menos 2 por meio de doadores não-aparentados.

Muito se deve, claro, às campanhas de conscientização, ao espaço do assunto na mídia, palestras e cursos EAD sobre o tema, que informam passo a passo e ajudam a popularizar o assunto para incentivar pessoas.

Além desses canais, é bom destacar também a posição da Sociedade Brasileira de Transplante de Medula Óssea, que conta com um portal atualizado e informativo sobre o tema, divulgando notícias, decretos e tudo que é pertinente a essa pauta que deve se fortalecer cada vez mais.

Os certificados do Centro de Estudos e Formação podem ser usados para:


Prova de Títulos em Concursos Públicos

Horas complementares para faculdades

Complemento de horas para cursos técnicos

Progressão de carreira em empresas

Turbinar seu currículo

Revolucionar sua vida profissional e acadêmica

Seja um doador de medula óssea

A chance de um paciente encontrar uma medula óssea compatível é de 1 em 100 mil. Na família, irmãos do mesmo pai e da mesma mãe tem a chance de apenas 25% de compatibilidade, por isso, mais de 60% não encontram doadores próximos. Sendo assim, é fundamental que os números continuem ascendentes e cada vez mais pessoas saibam o que é medula óssea, como doar medula óssea e todos os benefícios essenciais em ser um doador.

A solidariedade é o maior deles, pois nada paga a sensação de estar fazendo o bem e contribuir até para ajudar a salvar uma vida. Por ser algo que não oferece riscos, a doação de medula óssea é praticamente como uma doação de sangue, essencial pra o auxílio de pacientes com doenças graves.

Além disso, sabia que ser um voluntário pode trazer vantagens inclusive para sua carreira? Destacar ações sociais mostra que você é uma pessoa interessada em fazer a diferença, engajada e pronta para ajudar o próximo. Isso ajuda tanto na sua formação de valores pessoais quanto no destaque profissional, já que há várias empresas dispostas a contratarem e contarem com funcionários que vão além do convencional e pensam em modificar a sociedade com ótimas práticas.

Já é doador? Conte com um benefício exclusivo do nosso portal

O Centro de Estudos e Formação, claro, não pode ficar de fora de pauta e precisa reconhecer a intenção dos doadores de medula óssea em se tornarem cidadãos melhores. Como um dos portais com os melhores cursos online com certificado do mercado, oferecemos matrícula e rematrícula gratuita para quem está nesse grupo.

Você pode acessar o site para conhecer todos os serviços e os mais de 700 cursos EAD em diversas áreas, que contam com carga horária à escolha, certificados de excelência e qualidade que podem ser usados para atingir variados objetivos. Entre em contato, informe que é um doador e, após a inscrição, comece a estudar e se qualificar com todos os cursos a distância do portal.

Esse benefício exclusivo é uma pequena parte do que podemos fazer para fortalecer essa corrente. Com mais de 120 mil alunos, toda ajuda é bem vinda e a cada novo voluntário, uma vida pode ser salva. Agora que você já sabe como doar medula óssea, que tal fazer uma ótima ação e ainda ter a sua disposição diversos cursos online incríveis? Comece já, e se tiver dúvidas, entre em contato ou deixe um comentário. Não se esqueça, claro, de compartilhar  e espalhar este artigo por aí. Até mais.